Posts arquivados em: Tag: argentina

Viaje pelo Mundo: Buenos Aires (parte 2 – Lugares)

19 mar, 2019

É Brasil, tá sendo nada fácil voltar kkkkk tô nostálgica, cada “k” uma lágrima kkkkk de alegria de ter vivido esses dias na Argentina… Então, o post passado (clique aqui pra conferir) falou sobre comidas e lugares pra comer em Buenos Aires, porém hoje eu quero falar sobre lugares pra visitar e características da cidade.

Bom, antes de mais nada: tem lugares que são os básicos e clichês de Buenos Aires tipo o Obelisco, que sim, é lindo, porém eu vou falar de lugares que eu realmente amei e quando eu voltar a Buenos Aires, vou de novo. Afinal de contas, posts com lugares clichês e óbvios tem vários, agora, posts dizendo que o lugar é incrível e q a pessoa voltaria… Nem tantos.

Compras

Sinto decepcionar, mas Buenos Aires não é um polo de compras com outlet’s que realmente valem a pena. Tem um que é bonitinho, dentro da cidade que se vc quiser ir dar uma volta, e tiver tempo, pode ser um passeio legal, é o Districto Arcos, ele tem um Maldini (um bar legal de Buenos Aires), alguns lugares pra comer como o Freddo… Fora ele tem umas ruas com lojas outlet, mas de verdade? Nada que eu tenha visto que valha a pena comprar pra encher a sua mala.

Palermo Soho

Uma gracinha de lugar pra se passear, é cheio de barzinhos fofos, alguns bares de rooftop (que eu acho a coisa mais linda), tem uma Panera Rosa, vale ir pra dar uma voltinha, é bem lindinho.

El Ateneu

Confesso que eu ia pular esse lugar quando tava lá, mas aí acabei indo e não me arrependi. É um teatro que se tornou livraria, mas ainda tem toda aquela pintura no teto, no palco tem um café… É lindo, enorme, estar escrevendo isso me faz lembrar do lugar e procurar palavras pra descrever sem conseguir achar hahaha.

A luz ficou péssima eu sei, mas mano, é o Ateneu <3 @leao.helen

Malba

Sabe o “Abaporu”? Aquele quadro da Tarsila do Amaral que vc viu milhões de vezes na escola?! Então, vc acha que ele tá no Brasil? Nana nina não, ele mora no Malba, e eles não vendem pra gente. Oh como a vida é louca, um dos quadros mais icônicos da arte brasileira não pertence ao Brasil.

Bom, o Malba é um Museu Latino Americano, não sou muito uma pessoa de museus, porém adorei, pq vc não fica milênios lá, ele dá pra ser feito em 2 horas tranquilamente, apreciando tudo. Eee a parte da arte latino americana é linda de verdade. Pra entrar paga-se uma tarifa pequena, então confere antes de ir, pq não é de graça não.

Centro Cultural Recoleta

Oh a primeira notícia boa: é de graça! Um lugar interativo, lindo, criativo, dá várias fotos legais, pena eu não ter conseguido voltar lá pra passar mais tempo. Super bem localizado já que é do lado do cemitério da Recoleta (onde tá a Evita).

Entre todos os lugares que eu fui em Buenos Aires essa foi a localização que eu mais amei, é o meu lugar na cidade. Não especificamente o Centro Cultural, mas na frente dele tem uma praça linda onde as pessoas vão correr, sentam, tomam seu mate, tem vários bares legais (o Camping, Maldini e Aribau), tem uns bares rooftop também, Heisenburguer, a Panera Rosa, HardRock… Sofro de saudade só de pensar.

Essa é uma igrejinha entre o Cemitério e o Centro Cultural
Meu parque preferido da vida

Caminito

É extremamente turístico (dá pra visitar rapidinho), mas eu voltei apaixonada. É um lugar super colorido, histórico, tombado, é alegre, tem várias pinturas sendo vendidas (deixo aqui meu arrependimento de não ter comprado uma), não é todo mundo que gosta, mas eu achei lindo e super voltaria.

Floralis Generica

Fica pertinho do cemitério da Recoleta, então no dia q vc for ver o cemitério dá pra ir na Floralis. É uma escultura de metal muito grande e se vc for durante a semana vai ser mais tranquilo, vai conseguir tirar fotos sem ninguém ao fundo. Assim como todo o gramado em Buenos Aires vc consegue levar uma toalha e sentar pra contemplar o momento.

Rosedal

Tenho dois lugares preferidos em Buenos Aires, a praça em frente ao cemitério da Recoleta (como eu disse ali em cima) e o Rosedal. De verdade, que lugares incríveis, lindos, com uma energia e beleza que sei lá, pra mim bateu na alma. É difícil descrever algo quando as suas memórias dizem muito mais, o que eu posso dizer aqui é: vá! Depois me diz se eu tava ou não certa.

Informações adicionais de Buenos Aires (não disse importantes, disse adicionais kkkkk):

-O transporte público é muito bom, rápido e o melhor: barato. Eu vivi de metrô um mês e fui pra tudo que é lado, claro, o ônibus muitas vezes vai te deixar mais na porta, mas eu prefiro o metrô e depois ando o q precisar.

-Pra quem quer alugar carro pra dirigir: boa sorte kkkk eu amo dirigir, mas achei que eles dirigem mal e buzinam muito, o que me estressa 😬

-Se agarre ao Google Maps e vai, durante todo esse mês eu andei pra cima e pra baixo com o celular na mão, não fui assaltada (e eu não sou a única q vive assim lá, pq é seguro) e me perdia e encontrava com o Maps.

-Eu ia citar a Casa Rosada ali em cima, mas eu não consegui fazer o tour por ela. Siiiiim, nem todo mundo sabe, mas é possível ver a Casa Rosada por dentro, só que vc precisa agendar pelo site. Eu sugiro, pra q vc não perca essa oportunidade como eu perdi, que vc faça isso com pelo menos 15 dias de antecedência.

-A cidade tem lindos grafites, então se vc ama essa arte como eu, fique atenta.

-Uma coisa que eu fiquei doida: há um monte de lojas com coisinhas fofas desde decoração até acessórios, eu to falando da Toda Moda, Isadora, Morph, entre muiiiitas outras… Sério, em todas eu comprei algo e deixei coisas que gostaria de trazer mas minha mala não deixava kkkkkkk

-Uma coisa que me impressionou muito na Argentina em geral foi a arquitetura, a maioria dos prédios tem uma cara antiga, os prédios das faculdades então, parecem templos gregos. E todos os prédios residenciais tem varandas, mesmo aqueles que são quitinetes tem varandinhas legais.

-Como eu fui no alto verão a cidade tá bem quente, mesmo! Então ar condicionado é o que há e de primeira eu não entendia o que acontecia quando eu andava e sentia pingos em mim. Não, não é chuva; não, não são pássaros kkkkk é o ar condiconado dos apartamentos que pingam muitoooo! Vc vai andando e uma hora ou outra cai um pingo em vc de algum ar condicionado.

-Ahhh se vc for no verão tem muita cereja, coma tantas quantas vc puder kkkkkk

É isso, demorei muito pra ir à Argentina, mas vivi dias lindos, fui muito bem recebida por todos, nem sempre se ouve coisas boas sobre os argentinos, mas eu não tenho o que reclamar, fui muito bem tratada, não dei azar com nenhum. Não achei que ia voltar apaixonada como voltei e já planejo outra visita haha. Vc conhece a Buenos Aires? Me diz seu lugar preferido!

veja também esses relacionados

Viaje pelo Mundo: Mendoza

09 mar, 2019

E aíí jujubaas! Pensa num post especial, de verdade que é com muita felicidade que eu escrevo ele, pq vivi alguns dos dias mais lindos da minha vida em Mendoza, mas vamos aos relatos de viagem.

1.Mi Independencia Hostel

Eu cheguei nesse hostel por indicação de um taxista da cidade pq eu percebi que o outro que eu tinha reservado não era num lugar tão legal… Assim que eu cheguei, logo fui muito bem atendida pela Fernanda, um amor de brasileira que foi super solícita comigo e com a minha situação que era: 23hrs e sem hostel pra ficar haha. Ela me colocou num quarto feminino, me mostrou os passeios que o hostel oferecia, me disse quais deles gostava mais, o que dava pra fazer sozinha de bicicleta… Acredita que até um mapa da cidade ela pegou e riscou pra mim ruas que eu devia ir, me falou sobre o parque da cidade… Enfim, sempre empática. Outro amor que trabalha alí é a Paola <3 uma mendoncina super simpática, na mesma vibe da Fer, procura ajudar os hóspedes, tá sempre disposta, um doceee!

De verdade, quando cheguei no hostel pensei q não falaria dele aqui, pq é muito simples, muito diferente do outro que eu citei no post de Petrópolis, só que o atendimento foi tão top que eu não podia deixar de indicar esse lugar e enaltecer as meninas que foram tão lindas comigo. Me senti muito segura e em casa ali.

-Do Aeroporto até o hostel eu paguei algo como 250 pesos.

2. La Lucia (Av. Sarmiento)

Melhor restaurante que eu comi em toda argentina, pronto falei! E o atendimento do Martín foi impecável, sério. Comi uma carne maravilhosa com um vinho Torrontés ótimo! Eu achei que a comida do famoso La Cabreira (que fica em Buenos Aires) ia ser bem melhor, pq as pessoas falam muito e tal, mas de verdade? O La Lucia é muito melhor, pra quem tá em Mendoza e tá disposto a morrer uns R$100,00 no almoço pra comer bem, esse é o seu lugar. E atendimento é com o Martín ❤

3. Bodegas:

Será q tem como ir pra Mendoza sem pensar nos vinhos e vinhedos? kkkk pq eu fui pra lá só pensando nisso. Visitei umas 7 acho e dentre elas, escolhi minhas 3 preferidas pra indicar a visitação. Importante lembrar que eu fiz as visitas com guias de turismo, se vc quer ir sozinho veja antes se precisa marcar a visita, algumas bodegas precisam de marcação.

3.1 Bodega Dolium

Cara, eu fiquei impressionada com esse lugar, ele funciona com pouquissimos funcionários, é um lugar todo pensado em sustentabilidade, consciência ambiental e a degustação dos vinhos é muito boa, bem interessante mesmo.

É uma bodega que se passou de pai pra filho e a apresentação do lugar e degustação de vinhos foi toda feita pelo dono. O que eu achei super legal e diferente é: a degustação é meio que às cegas, ele coloca taças e te faz pensar que vinho vc pode estar tomando, vc tem q estar atento ao seu paladar, olfato e visão… Foi muiiito interessante mesmo, das degustações que eu fiz em Mendoza, esse foi o método mais legal.

3.2 Bodega Dante Robino

Essa é a maior das 3 bodegas que eu vou citar aqui, eu escolhi bodegas que me passavam história, sabe? Sabe quando vc entra no lugar e vê que há algo mais que só vontade de vender? Então… A guia dessa degustação foi a Nuri, muito simpática e me mostrou um espumante da casa maravilhoso (Capriccio), tanto que comprei 4 garrafas 😬

3.3 Bodega Doña Juanita

Esse lugar foi o meu xodó, e, a menor das 3 bodegas, assim que chegamos fomos recebidos pelos cachorros da família, as coisinhas mais fofas dessa vida. A entrada pra casa tem um caminho de parreiras (sim, já quero kkkk), é um charme! O guia da degustação foi o filho do dono, que é quem de fato faz os vinhos, assim como em todos os lugares, eles explicam sobre o processo de produção do vinho, sobre as uvas… Nessa bodega tomamos o vinho direto do barril 😍 e num outro ponto do lote da casa tem um lindo espaço que eles servem cerveja da casa pros turistas que estão conhecendo o lugar.

Essa bodega é linda, especial, mágica, sei lá, me faltam palavras… Vc consegue ver o amor que é colocado no trabalho ali, fora que é incrível ver um trabalho que se passa de geração em geração. Se eu voltar em Mendoza, certo que vou nessa bodega de novo. Só de falar dela eu suspiro ❤

4.Parque General San Martin

A sensação que eu tenho é que a Argentina se especializou em fazer praças e parques e a partir daí saiu se empenhando em todos, pq não é possível, todas as praças e parques são lindos.

Esse em especial eu resolvi citar pq ele além de lindo demais, é enorme, tem um mirante da cidade (veja os horários que tá aberto antes de ir), um lago muito grande também… Vá e depois me diga como valeu a pena ir.

5. Heladeria Famiglia Perin

Eu sou a louca do sorvete, principalmente na Argentina, que até agora tem provado que faz sorvete como poucos lugares. Entãão, como grande fã dessa maravilha eu não poderia ir a Mendoza e não procurar um bom sorvete, encontrei nada menos que Famiglia Perin no meio do caminho e como tudo nesse post: vale a pena ir!

Assim como nas bodegas que eu citei, vc vê logo no atendimento que é um negócio de família, no caixa era uma senhora, bem senhorinha que me atendeu, muito charmosa, muito bem vestida, simpática e linda né mores haha Amei!

6.Potrerillos

Um dos lugares mais lindos que eu já fui, tanto que me dói dizer que não subi as Montanhas pra Cordilheira, pq meus dias não se encaixavam na disponibilidade das empresas… Enfim, triste, mas ir nesse lugar foi muito especial. Fica muito perto do centro, é tipo uma hora, é louco pensar que algo assim está tão perto da cidade. Eu fui de moto pq achei q seria melhor pra apreciar a paisagem e o momento, não me arrependi, vc consegue encontrar lugares sem ninguém pra ficar apreciando a paisagem. Dá pra imaginar, vc, sozinho num lugar desse? Inesquecível.

No dia como o que eu fui, tava quente e as pessoas vão de biquini pra nadar mesmo, mas nem sempre é assim, então se vc for, confere a temperatura do dia.

🛵 Outras dicas de Mendoza:

✔Assim que eu cheguei, tentei pegar um uber pra ir pro hostel, não apareceu nenhum, eu acho que a cidade não tem, não sei. Importante lembrar que na Argentina o Uber é ilegal, mas em Buenos Aires funciona.

✔Fique atenta com localização, tem áreas que não são tão legais de andar, principalmente a noite por conta de iluminação…

✔Eu fiz absolutamente tudo na cidade a pé, não peguei táxi pra nada, só pra ir do aeroporto pro hostel

✔É possível alugar bike pra fazer passeios sozinho, tipo os tours em algumas bodegas, mas é uma boa pedalada, viu?

✔Tem tours que super compensam e não são absurdos;

✔Tem tours pela cidade naqueles ônibus turísticos de graça

Possivelmente eu tô esquecendo alguma coisa, pq foram poucos dias, mas muito bem vividos. De verdade que foram alguns dos dias mais lindos de toda a minha vida, super indico, faria todos os lugares que eu citei a cima de novo. Espero que vcs tenham gostado e me digam, que lugar vcs sonham conhecer? Vc já visitou algum lugar que foi muito além das suas expectativas?

veja também esses relacionados

Ir ao topo
2019 © Jujuba Doce Todos os direitos reservados Desenvolvido com por